terça-feira, 22 de março de 2011

Um dia 22 de Março, há 43 anos













Passeatas de estudantes, professores, operários e diversos grupos sacudiram a França


No dia 22 de março de 1968, os estudantes da Universidade de Nanterre (Paris X) ocuparam as instalações da Faculdade de Letras, em protesto contra a repressão que havia se abatido sobre alguns colegas, que haviam se manifestado contra a guerra do Vietnã.
Esse protesto estudantil acabou se transformando numa espécie de estopim para os acontecimentos que sacudiram a França nos meses seguintes e que tiveram o seu clímax em maio daquele ano, quando aconteceram passeatas, greves, barricadas nas ruas, enfrentamentos com a polícia, ocupações de fábricas e intensa crise governamental. Esses turbulentos movimentos recuaram a partir de junho. Ao longo desses meses, além da França, diversos movimentos estudantis e juvenis também abalaram governos e sociedades em diversos continentes deixando autoridades e intelectuais atônitos com a sua dimensão e a velocidade dos acontecimentos.

As greves e ocupações de fábricas e universidades sacudiram a França em maio de 1968












Até hoje, passadas quatro décadas desses acontecimentos, os estudiosos se dividem quanto aos significados de todas aquelas movimentações. Fugindo aos parâmetros mais nítidos de movimentos de classe, emergiram diversas lutas, que tiveram como foco uma miríade de questões, que iam algumas situações mais próprias do mundo do trabalho, a outras, ligadas à liberação sexual, às lutas de minorias étnico-culturais, às questões da juventude, aos incipientes protestos ambientalistas, entre outras.


Práticas políticas, pixações e palavras de ordem desconcertantes, abalavam os dogmas mais estabelecidos à direita e à esquerda. "Debaixo dos paralelepípedos, a praia", "Sejam realistas, exijam o impossível", "A imaginação toma o poder" eram marcas de novas formas de exercício de lutas sociais, políticas e culturais, que deixaram um legado ainda não devidamente compreendido. Esgotamento de lutas passadas ou prenúncio de lutas futuras? Qual o significado daqueles acontecimentos que se desenrolaram a partir daquele dia 22 de março, no qual se iniciava a primavera na França? O debate continua.

A barricada fecha as ruas, mas abre os caminhos, um dos lemas dos agitados dias de 68

2 comentários:

opassarosanctus disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
opassarosanctus disse...

Quanto mais leio sobre o Maio de 68 na França mais vejo que "É proibido proibir" de Caetano tem muito a ver com esta movimentação, o próprio título foi recortado por Cae das pixações nas ruas de Paris. Até mais Prof. Ângelo!
Rodrigo